A elite política vence a Lava Jato

domingo, outubro 22, 2017



Em meio ao burburinho da sessão da Comissão de Constituição e Justiça, na quarta-feira, dia 18 de outubro, o deputado federal Paulo Maluf (PP/SP), defendeu o presidente o Presidente da República Michel Temer. Havia horas o colegiado debatia o relatório do deputado Bonifácio Andrada (PSDB/MG), que recomendava a rejeição de um pedido da Procuradoria Geral da Republica para investigar Temer pelos crimes de organização criminosa e obstrução da Justiça. Maluf classificou a denúncia contra Michel Temer como um ato de "terrorismo" contra a economia nacional.

"Quem aqui pode levantar a mão e dizer 'eu estou aqui sentado sem ter pedido recurso para ninguém, minha campanha custou zero'? Todos pediram recursos. Eu pedi e Michel Temer pediu. Mas de acordo com a lei", disse Maluf, um veterano em ser alvo e reclamar de denúncias. Uma semana antes, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal - STF confirmara sua condenação à prisão pelo crime de lavagem de dinheiro. Entre outras coisas, Maluf é acusado de movimentar ilegalmente US$ 15 milhões entre 1998 e 2006 em contas no paraíso fiscal de Jersey, uma ilha no Canal da Mancha.


Voce pode ler também

0 comentários