Filha do ditador Francisco Franco morre aos 91 anos

sexta-feira, dezembro 29, 2017


Carmen Franco, mãe de sete filhos, anunciou este ano que sofria um câncer em fase terminal.



Carmen Franco, a única filha do ditador Francisco Franco (1939-1975), morreu em Madri aos 91 anos, anunciaram nesta sexta-feira (29/12) um de seus netos e sua biógrafa. Ela anunciou este ano que sofria um câncer em fase terminal. "Carmen morreu como queria, em sua casa e em sua cama. Faleceu em sua residência de Madri", afirmou sua biógrafa Nieves Herrero em um texto publicado no jornal "El Mundo".

"Deus levou a Man", anunciou o neto Luis Alfonso de Borbón em sua conta de Instagram, utilizando o nome que os parentes usavam para Carmen e com uma fotografia dela. Carmen, que tinha sete filhos, permanecia como presidente de honra da fundação nacional Francisco Franco, criada para elogiar a figura do "Generalíssimo, Caudilho pela graça de Deus", que morreu em 1975, depois de passar 36 anos no poder. Até ano passado, quando ela saía de uma missa em memória de seu pai, as pessoas faziam a saudação fascista do lado de fora da igreja, em plena Madri. 

Nas longas conversas com Nieves Herrero para uma biografia autorizada, Carmen Franco se negou a julgar o pai e afirmou que deixava a missão para a História. "Quando me dizem que foi um ditador, não nego, mas tampouco eu gosto disso porque costumam falar como um insulto. No entanto, não parece tão ruim para mim", disse. Com muita discrição, Carmen Franco, a quem o rei Juan Carlos I concedeu o título de "duquesa de Franco", sempre defendeu o pai. Sua família é acusada com frequência de beneficiar-se da fortuna do ditador, que inclui muitos bens imobiliários que meios de comunicação calculam em centenas de milhões de euros.


Fonte: G1

Voce pode ler também

0 comentários