Homem mata em fábrica de Moscou e faz vários reféns

quarta-feira, dezembro 27, 2017

Foto: © MAXIM ZMEYEV / Reuters


As primeiras informações dão conta de que o suspeito é o antigo dono da fábrica, localizada na rua Ilovaiskaya



A polícia está tomando medidas para deter o homem que abriu fogo em um edifício no sudeste de Moscou, nesta quarta-feira (27/12), provocando ao menos uma vítima mortal. Trata-se, provavelmente, de um conflito entre entidades econômicas, afirmou à Sputnik a assessoria de imprensa do Departamento Central do Ministério do Interior da Rússia na capital. "Às 09:00 horas e 13 minutos [04:00 horas 13 minutos no horário de Brasília] na rua Ilovaiskaya, nº 20, edifício 1, ocorreu um conflito entre duas entidades econômicas na sequência de um litígio de propriedade. Um dos envolvidos provocou ferimentos em seu oponente com uma arma de fogo. O ferido acabou por falecer. A polícia está tomando medidas para deter o suspeito", detalhou a instituição. Há pouco, uma fonte comunicou à Sputnik que várias pessoas foram tomadas reféns no edifício onde se situa a fábrica de produtos de confeitaria Menshevik


A fonte adiantou que os policiais cercaram a área onde ocorreu o incidente e tentam estabelecer contato com o homem armado que se encontra no prédio com vários reféns, cujo número por enquanto não se conhece. Os investigadores já estão a caminho do lugar do incidente, dado que os detalhes do conflito ainda estão sendo estabelecidos, comunicou Yulia Ivanova, assessor sênior do chefe do Comitê de Instrução da Federação da Rússia para a cidade de Moscou. Pelos dados mais recentes, duas pessoas estariam feridas e retidas como reféns, apesar dos apelos dos policiais para que o suspeito as deixe sair. Ademais, comunica-se que o autor do tiroteio é, de fato, o ex-proprietário da fábrica que entrou em conflito com os atuais donos. 


Fonte: Com informações do Sputnik News


Voce pode ler também

0 comentários