José Maria Marin é condenado pela Justiça americana

sábado, dezembro 23, 2017

Foto: Darren Ornitz/Reuters


Ex-presidente da CBF foi considerado culpado em seis das sete acusações de corrupção e foi encaminhado para prisão federal na sexta-feira (22).



José Maria Marin, ex-presidente da CBF, foi considerado culpado de seis acusações de corrupção na sexta-feira na Corte do Brooklyn, em Nova York, nos Estados Unidos. A pena do ex-dirigente de 85 anos ainda não foi imposta pela juíza Pamela Chen. A magistrada, no entanto, decidiu que Marin e o outro cartola também condenado, o paraguaio Juan Angel Napout, ex-presidente da Conmebol e ex-vice-presidente da Fifa, serão encaminhados ainda nesta sexta-feira para uma prisão federal americana, segundo informações do canal Sportv.

Outro acusado nos processos é Manuel Burga, ex-presidente da Federação Peruana de Futebol, que ainda não teve o veredicto de seu caso anunciado. Chen ouviu os argumentos da defesa antes de tomar a decisão. Os advogados de Marin, por exemplo, argumentaram que o cartola brasileiro de 85 anos não ofereceria risco de fuga e poderia seguir em prisão domiciliar, em seu apartamento em Nova York. Já Napout, que cumpre prisão domiciliar em Miami, aceitou mudar-se para Nova York. Ainda assim, a magistrada decidiu acatar o pedido da promotoria e enviar os dois ex-dirigentes para uma prisão federal.

Embora haja um veredicto sobre os culpados no julgamento, as sentenças ainda devem demorar alguns dias, pois júri não determina a penalidade. De acordo com a praxe, os juízes costumam entregar a sentença no prazo de 30 a 60 dias. O prazo para que a juíza Pamela Chen delibere a sentença é indeterminado, podendo ocorrer na próxima semana ou num prazo de até dois meses. José Maria Marin pode pegar até 20 anos de prisão.


Fonte: Estadão Conteúdo

Voce pode ler também

0 comentários