Cabral em esquema que deixou remédios vencerem

segunda-feira, fevereiro 26, 2018



Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro - MPRJ ajuizou uma ação civil pública para apurar a prática de corrupção relacionada ao desperdício de toneladas de medicamentos em dois estoques da Secretaria Estadual da Saúde.

De acordo com as investigações, as imagens de incontáveis caixas de remédios vencidos, que tiveram repercussão nacional em 2016, foram causadas por um esquema de fraudes montado pelo ex-governador Sérgio Cabral com a ajuda do secretário de Saúde de seu governo, Sérgio Côrtes.

Outra peça central no esquema é o empresário Arthur Soares, o Rei Arthur, dono das empresas responsáveis pela gestão da Central Geral de Abastecimento (CGA) da Secretaria. Além de Cabral, Cortes e Soares, outras 17 pessoas, entre agentes públicos e empresários, são alvos do processo.

Voce pode ler também

0 comentários