Condenação põe em risco pretensão eleitoral de Temer

sexta-feira, fevereiro 23, 2018



Embora o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE/SP) tenha incluído o nome do presidente da República Michel Temer em uma lista de políticos inelegíveis em 2016, a situação dele é controversa. Caso leve adiante uma candidatura à reeleição, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai ter que examinar se concede ou não o registro. Temer foi condenado pelo TRE paulista ao pagamento de multa por doação ilegal ao MDB Nacional. Para dois ex-ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), não está claro se o caso se insere na Lei da Ficha Limpa.

Temer foi condenado pela Justiça Eleitoral em primeira instância a pagar multa de R$ 80 mil. O Ministério Público Federal - MPF recorreu para aumentar o valor. Alegou que o crime deveria ser considerado mais grave por se tratar de vice-presidente da República. O recurso foi negado em 2016. Para o TRE a "multa imposta no mínimo legal é suficiente para repreender a conduta ilícita em atenção aos princípios da proporcionalidade, razoabilidade e isonomia".

Voce pode ler também

0 comentários