“Eu vou matá-los de ódio justamente por não ter ódio”, diz Lula em missa de Marisa Letícia

sábado, fevereiro 03, 2018

Foto: Lula na missa de um ano de morte de Marisa Letícia


Em discurso emocionado na missa de um ano da morte da ex-primeira dama Marisa Letícia, o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva chorou e prometeu contribuir para a reconstrução democrática brasileira, sem afirmar diretamente que será candidato nas eleições de outubro. O petista criticou membros do Poder Judiciário, mas disse que não tem ódio contra quem o condenou. "Se (os desembargadores do TRF4 - Tribunal Regional Federal da 4ª Região) votaram com ódio, votaram contra um homem que tem muita paz. E eu vou matá-los de ódio justamente por não ter ódio", disse Lula, ao final da cerimônia religiosa, realizada no Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

Ao comentar a condenação a 12 anos e 1 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, confirmada pelo TRF4 - Tribunal Regional Federal da 4ª Região no último dia 24, o ex-presidente disse que manterá a calma durante a análise dos recursos a que sua defesa tem direito. Na última sexta-feira seus advogados entraram com um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal - STF para tentar evitar que ele vá preso após o fim dos recursos no TRF4 - Tribunal Regional Federal da 4ª Região:

"Vou recorrer com a mesma tranquilidade. Dentro da Justiça tem gente muito mau-caráter, de má fé, essas pessoas não têm vocação para ser juiz. No discurso, Lula afirmou que alguns membros do Judiciário atuam como "dirigentes partidários". No entanto, disse que há outras pessoas "extraordinárias" na Justiça brasileira. Lula ironizou a decisão do juíz federal Sérgio Moro que colocou a leilão o tríplex no Guarujá na última semana. Segundo o ex-presidente, qualquer decisão sobre o imóvel deveria ser autorizada por ele, já que a Justiça considerou que ele omitiu a propriedade do apartamento.


Voce pode ler também

0 comentários