Cármen: “As alegações de Lula ou as de outro preso têm o mesmo peso”

sexta-feira, março 16, 2018



A ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha está na capa da próxima edição da Revista ISTOÉ, que reproduz declarações que a presidente teria dado a alguns interlocutores. A ministra diz que é normal o Supremo Tribunal Federal - STF evoluir em seus posicionamentos, mas isso não pode ocorrer em apenas um ano e meio e essa revisão não pode partir de quem foi voto vencido.

"Na Suprema Corte americana, somente os vencedores podem pedir revisão de um posicionamento. Aqui não pode ser diferente. Imagine: quem for vencido vai ficar pedindo revisão da decisão até virar vencedor". Sobre Lula, Cármen afirma que "qualquer réu tem o direito de fazer suas alegações. E é absolutamente natural que o juiz escute essas alegações para formar seu juízo". Mas nada além disso.

"Não se pode levar em conta a eventual importância ou popularidade do réu. Para mim, as alegações de Lula ou as de qualquer outro preso que condenei têm o mesmo peso". Cármen diz também que, segundo José Celso de Mello Filho e Marco Aurélio de Mello, o STF vive um momento de tensão inédito.

Voce pode ler também

0 comentários