Piñera urge acordo nacional pela infância no Chile

domingo, março 11, 2018



Em seu primeiro ato como presidente do Chile, Sebastián Piñera urgiu, neste domingo (11/03), um acordo nacional pela infância e a criação do Ministério da Família para melhorar a situação dos menores vulneráveis acolhidos em centros do Estado. Diferentemente do seu primeiro mandato, no qual teve que lidar com as consequências do potente terremoto de 8,8 que sacudiu o centro-sul do país em 27 de fevereiro de 2010, Sebastián Piñera quis dar uma mensagem simbólica e escolheu o lar Fundação Padre Semeria, do bairro pobre La Pintana, para dar início a uma presidência com forte caráter social.

Boa parte das crianças e adolescentes que vivem nos centros do Serviço Nacional de Menores (Sename) sofreram a "desintegração de suas famílias" ou foram vítimas de "abusos e maus-tratos", lembrou o presidente ao final do almoço oferecido aos mandatários que assistiram à sua posse. No total, 1.313 menores perderam a vida nestes centros que "o Estado do Chile criou para cuidar deles e protegê-los", afirmou o presidente, que substituiu, neste domingo, a socialista Michelle Bachelet no cargo. "Não é possível construir um Chile mais justo e feliz se continuamos fechando os olhos diante deste drama", disse, e urgiu a criação de um acordo nacional pela infância e a adolescência.


Voce pode ler também

0 comentários