Programa Esporte Sem Assédio terá base de dados sobre denúncias de atletas

sexta-feira, abril 06, 2018


                 

Atendentes do Ligue 180 serão capacitadas para atender atletas. Dados e indicadores servirão para aperfeiçoar e ampliar o programa     



As ações do programa Esporte Sem Assédio, lançado no último dia 29 de março pela Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres (SPM) e pelo Ministério do Esporte, seguem em ritmo acelerado. Nesta sexta-feira (06/04), a Diretoria de Enfrentamento à Violência e a empresa responsável pela administração da central de atendimento discutiram ações para viabilizar a construção de indicadores de resultados, considerando que o serviço Ligue 180 tem agora um atendimento especial para atletas.

Será implementado um calendário de capacitação para as atendentes da Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180. "As turmas serão iniciadas ainda este mês. Vamos realizar também as pactuações com as federações esportivas e a rede de enfrentamento à violência para que o programa seja mais efetivo no tratamento do assédio moral e sexual", ressaltou a diretora de Enfrentamento à Violência, Eliana Guerra.

A gerente da empresa contratada para administração da central, Jaqueline Sutarelli, destacou o trabalho de sensibilização das atendentes para a causa. "No último mês, ampliamos em 40% o número de relatos de violência encaminhados pelo Ligue 180. Quando o atendimento é realizado com mais empatia, estimula as denúncias".

O Esporte Sem Assédio conta com o apoio e o engajamento da comunidade esportiva. No lançamento do programa, 26 atletas gravaram vídeos em prol da causa e ampliaram o alcance da campanha nas redes sociais. No último dia 1º de abril, as finais de campeonatos estaduais contaram com ações em estádios na Bahia, em Pernambuco e no Rio de Janeiro. Atletas entraram em campo com camisetas do programa, e faixas e vídeos foram exibidos.

 

Fonte: Jornalista Niege Neves
 

Voce pode ler também

0 comentários