Trump diz que não haverá mais acordo para ajudar jovens imigrantes

domingo, abril 01, 2018

MUNDO - 

Trump durante reunião em Washington 06/03/2018 - Foto: Leah Millis Photography/Reuters


Trump ameaça acordo para beneficiar os "dreamers" - jovens imigrantes levados ilegalmente aos EUA quando ainda eram crianças.



O presidente dos Estados Unidos, Donald J. Trump, disse neste domingo (01/04), que não haverá mais acordo para ajudar os chamados "Dreamers" – jovens imigrantes levados ilegalmente ao território americano quando ainda eram crianças. Em publicação no TwitterDonald J. Trump também ameaçou deixar o Tratado de Livre Comércio da América do Norte (Nafta) se o México não fizer mais para impedir que mexicanos cruzem a fronteira com os EUA.

"Não haverá mais acordo para o Daca publicou Trump no Twitter, uma hora depois de desejar "Feliz Páscoa!" a seus seguidores. Daca é o nome do programa do ex-presidente Barack Obama que protege de deportação jovens imigrantes levados ao país quando eram crianças. Donald J. Trump anunciou no ano passado que acabaria com o programa, mas deu prazo de seis meses para que o Congresso chegasse a uma solução legislativa para o assunto.

Não houve um acordo até agora, e Trump culpa os democratas por isso. "Muitas pessoas estão vindo para o país porque querem tirar proveito do Daca", acrescentou Trump. Ainda não está claro o que ele quis dizer com a afirmação. O programa concede vistos de trabalho para aqueles jovens imigrantes, mas o Departamento de Segurança Interna dos EUA não está emitindo novos vistos, embora os existentes possam ser renovados.

Aqueles que quisessem participar do Daca tinham um período para se inscrever, e o programa não está mais aberto a novos participantes. As publicações de Donald J. Trump foram feitas após o programa "Fox & Friends", da Fox News, dizer que um grupo de 1.200 imigrantes, a maioria de Honduras, estava indo para os EUA. A chamada da Fox News dizia: "Caravana de imigrantes ilegais segue para os EUA". O presidente costuma assistir ao programa pela manhã.


Fonte: Estadão Conteúdo e Associated Press

Voce pode ler também

0 comentários