Paulo Preto “Graças a Deus assisti a Prison Break antes de entrar na prisão”

domingo, maio 27, 2018


 

Paulo Preto, apontado como operador do PSDB, na entrevista ao Estadão relatou como foram seus 35 dias na prisão. "Graças a Deus que assisti a Prison Break antes de entrar lá. Ela retrata muito bem a dificuldade de conviver com a falta de liberdade".

O ex-diretor da Dersa ficou 10 dias na solitária da Penitenciária de Tremembé antes de ser deslocado para o Pavilhão I. Lá, teve contato com Gil Rugai, condenado por matar o pai e a madrasta, Cristian Cravinhos, que participou da morte dos pais de Suzane Von Richthofen e o ex-goleiro Edinho, preso por lavagem de dinheiro e associação ao tráfico de drogas.

"A vida lá dentro é muito simples, regrada, tem horário pra tudo. Todos se respeitam muito e a solidariedade é enorme. Virei fã do Edinho. Além de um excelente goleiro, é um gentleman".

Paulo Preto deveria levar uma vida regrada pelos próximos 20 anos.

Voce pode ler também

0 comentários