US$ 40 milhões em propinas da Odebrecht ao PT

quarta-feira, maio 02, 2018


E-mails internos de executivos da Odebrecht corroboram denúncia da Procuradoria Geral da Republica - PGR ao Supremo Tribunal Federal - STF contra o ex-presidente Lula, a presidente do partido, Gleisi Hoffmann, e os ex-ministros Antonio Palocci Filho e Paulo Bernardo. Segundo a procuradora-geral, Raquel dodge, foram repassados US$ 40 milhões em propinas da Odebrecht ao PT - Partido dos Trabalhadores. Os valores teriam sido acertados em 2009 e teriam como contrapartida intervenção do governo no BNDES para beneficiar a construtora.

Dodge sustenta que, em 2009, os executivos da empreiteira ‘cogitaram de 40 e 50 milhões de dólares (e-mails de 02/03/2009 e 09/03/2009), sempre em interlocução com Palocci e Paulo Bernardo’. Raquel dodge pontua que, em 2010, último ano de Lula no governo, o valor ainda não estaria definido. "Ir no PB [Paulo Bernardo] é complicado por causa do rebate não confirmado… Ele vai me cobrar e não sei o que dizer mais. Sugestão: peça para Feijó recorrer ao PB. Se der tempo, me avise antes que deixo o PB melhor capacitado". "Feijó me pediu apoio para fechar no mínimo em USD 1 bilhão. Me disse também que a operação do CS eles não vão aceitar por agora. Vou avisar a Italiano [Palocci] que se querem algo, eles precisam agir", diz Marcelo Odebrecht a outros executivos.

Voce pode ler também

0 comentários