Pelo segundo ano consecutivo, realização de vaquejada é suspensa pela Justiça

sábado, junho 16, 2018



A 48ª Vaquejada de Governador Valadares está impedida, pelo segundo ano consecutivo, de acontecer. Após ser autorizada pela 1ª Vara Cível da comarca da cidade do Companhia Vale do Rio Doce, foi a vez do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) bater o martelo e conceder efeito suspensivo ao evento. A multa estabelecida no dia 12 de junho pelo desembargador Renato Dresch, caso a decisão não seja respeitada, é de R$ 30 mil ao dia. Evento teria início na quinta-feira (14/06).

Conforme Dresch, em decisão, é necessário adotar o princípio de precaução em matéria ambiental na dúvida quanto à ocorrência ou não de maus-tratos em razão da prática da vaquejada. Dessa maneira, é evitada a ocorrência do dano. As hipóteses de sofrimento animal nesse tipo de evento também não são descartadas.

Em apelação interposta pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), a instituição entende que a vaquejada, além de ser cruel, fere a Constituição Federal a respeito da garantia de bem-estar dos animais. Outras instituições, como o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), já se posicionaram sobre a prática, alegando que a vaquejada pode até causar a morte de bois e cavalos.

Voce pode ler também

0 comentários