O estresse racista de Ciro Gomes

sexta-feira, julho 27, 2018


A Folha de S.Paulo, em editorial, analisou as ofensas de Ciro Gomes:

"Em junho deste ano, ele se mostrava disposto a não repetir os episódios de insulto e aspereza que tantas vezes pontuaram sua carreira. 'O povo precisa saber que, sob estresse, o seu futuro presidente sabe se comportar'. disse. Mal fora pronunciada, a frase se desmentiu com as considerações, de óbvio teor racista, com que o candidato pedetista quis atingir Fernando Holiday, vereador negro do Democratas paulistano.

Chamou-o de 'capitãozinho do mato', associando suas opiniões contra as cotas raciais à subserviência daqueles afrodescendentes que, antes da Abolição, perseguiam escravos fugitivos. Brutal, a declaração nem sequer surgira em razão de algum 'estresse' notável a pesar sobre o presidenciável. O aspecto gratuito das ofensas é o que parece haver de mais preocupante, com efeito, na neuropsicologia do postulante".

Voce pode ler também

0 comentários