Papa Francisco pede rápida atuação para evitar naufrágios no Mediterrâneo

segunda-feira, julho 23, 2018

Foto: AP/Google


Mais de 600 migrantes morreram no Mar Mediterrâneo em junho.


O Papa Francisco realizou no domingo (22/07) uma chamada à comunidade internacional para que atue com decisão e presteza para evitar os naufrágios no Mediterrâneo, em mensagem após a reza dominical do Ângelus na Praça São Pedro. Francisco lembrou que nas últimas semanas "chegaram as dramáticas notícias de naufrágios de embarcações cheias de imigrantes no Mediterrâneo", e expressou sua "dor por estas tragédias", além de dedicar sua "lembrança e oração" às vítimas e seus parentes.

O pontífice argentino realizou depois uma chamada à comunidade internacional, pedindo que "atue com decisão e presteza para que estas tragédias não se repitam e seja garantida a segurança, o respeito e a dignidade de todos". Em sua catequese antes do Ângelus, o Papa pediu aos fiéis que não se desconsidere "o sofrimento e a dificuldade do próximo".

Mortes no Mediterrâneo

Em junho foi registrado o maior número de mortes em um ano e meio entre imigrantes que tentaram entrar na Europa pelo Mar Mediterrâneo, segundo dados da Organização Internacional para as Migrações das Nações Unidas (OIM-ONU).

Entre os dias 1º e 30, pelo menos 629 mortes foram confirmadas na região, incluindo o Mar Egeu. O total é quase igual ao número de mortos nos cinco meses anteriores, entre janeiro e maio.


Fonte: G1

Voce pode ler também

0 comentários