Previsão de safra recorde nos EUA pressiona e soja perde mais de 1% nesta 2ª feira em Chicago

segunda-feira, agosto 27, 2018



Os preços da soja negociados na Bolsa de Chicago operam com expressiva baixa nesta manhã de segunda-feira (27/08), tocando em suas mínimas em seis semanas, pressionados pelas expectativas de uma safra recorde nesta nova temporada nos EUA. Por volta de 07h40 (horário de Brasília), as cotações perdiam entre 13,75 e 14,7 pontos - mais de 1,5% - nos contratos mais negociados, com o novembro/18 sendo cotado a US$ 8,41 pot bushel. Na sequência, o janeiro/19 tinha US$ 8,54.


"Os preços da soja estão sob pressão na medida em que os números do Pro Farmer trazem indicadores de produtividade ainda mais elevados dos que os altos números projetados pelo U.S. Department of Agriculture (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos)", diz o analista internacional Phin Ziebell, agroeconomista do National Australia Bank. A projeção do crop tour é de que os Estados Unidos da América colham impressionantes 127,45 milhões de toneladas, enquanto o U.S. Department of Agriculture estimou a nova safra, no boletim mensal de agosto de 2018, em pouco mais de 124 milhões.

No paralelo, o mercado segue ainda pressionado pelo andamento da guerra comercial entre chineses e americanos, pelo clima favorável para a conclusão da nova safra americana e segue de olho também no andamento do dólar frente ao real. "O mercado precisa urgentemente de alguma notícia sobre um possivel acordo na guerra comercial EUA/China para voltar a reagir", diz o diretor da Cerealpar e consultor do Kordin Grain Terminal, de Malta, Steve Cachia.


Voce pode ler também

0 comentários