Pesquisa CNT/MDA mostra Bolsonaro na frente

domingo, setembro 30, 2018



O deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PSL) e o ex-prefeito Fernando Haddad (PT) seriam os candidatos que disputariam o segundo turno para a eleição presidencial caso a votação do primeiro turno fosse hoje, segundo os resultados de pesquisa CNT/MDA divulgadas no início da madrugada deste domingo (30/09). Bolsonaro aparece com 28,2% da preferência do eleitorado, seguido por Haddad, que aparece com 25,2%. Em seguida estão Ciro Gomes (PDT) com 9,4%, e Geraldo Alckmin (PSDB) com 7,3%.

De acordo com a pesquisa, o capitão reformado e o ex-prefeito de São Paulo são os candidatos cujos eleitores estão mais decididos em relação à opção de voto. Nos dois casos, mais de 80% dos eleitores declaram ter certeza sobre a decisão. Nas simulações para segundo turno, Haddad venceria Bolsonaro por 42,7% a 37,3%. A pesquisa mostra também que o capitão reformado perderia para Ciro Gomes por 42,7% a 35,3% e venceria Alckmin por 37% a 33,6%. A CNT/MDA mostra ainda que Fernando Haddad aparece empatado tecnicamente no segundo turno com Ciro Gomes. Ciro aparece na simulação com 34% e Haddad com 33,9%. Os dois venceriam Alckmin.

A pesquisa foi realizada entre os dias 27 e 28 de setembro. Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 unidades federativas das cinco regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-03303/2018.


RESULTADOS DA PESQUISA CNT/MDA

Primeiro turno

Jair Messias Bolsonaro (Partido Social Liberal - PSL) – 28,2%

Fernando Haddad (PT - Partido dos Trabalhadores) – 25,2%

Ciro Gomes (PDT Nacional) 9,4%

Geraldo Alckmin (PSDB) 7,3%

Marina Silva (REDE Sustentabilidade) 2,6%

Henrique Meirelles (MDB) 2%

João Amoêdo (Novo) 2%

Alvaro Dias (Podemos) 1,7%

Deputado Cabo Daciolo (Patriota) 0,7%

Guilherme Boulos (PSOL) 0,4%

Vera Lúcia (PSTU Nacional) 0,3%

Eymael (DC) 0,1%

João Goulart Filho (PPL) 0,1%

Branco / Nulo 11,7%

Indeciso 8,3%


Fonte: Folhapress

Voce pode ler também

0 comentários