Nem todos os planos para o Brasil foram revelados. Mas há um caminho para conhecê-los

quinta-feira, outubro 25, 2018



Foram revelados detalhes do plano de Jair Messias Bolsonaro para o Brasil. É possível afirmar o seguinte: eles vão provocar muita polêmica. Uma das ideias é reduzir o número de senadores e deputados, por exemplo. Outro propõe a interferência do governo federal no conteúdo que as escolas ensinam a crianças.
São assuntos que precisamos acompanhar de perto. E que podem moldar o Brasil nos próximos anos. Portanto, é seu futuro que está em jogo nessa disputa eleitoral. E apenas um desses caminhos prevalecerá:

1— Ou o país retoma as rédeas do crescimento, com a aprovação das reformas estruturais necessárias para resgatar a economia do limbo;

2— Ou retrocede à antiga matriz populista, responsável pelas atuais mazelas como desemprego, inflação, falência da indústria e total desajuste nas contas públicas.

Mas, apesar da importância histórica destas eleições, a imprensa não está falando toda a verdade para você.

Não espere para ser pego de surpresa.

Pense que diferença faria se todos estivessem vigilantes há exatos quatro anos.
Às vésperas da reeleição de Dilma Rousseff, em outubro de 2014, as verdadeiras intenções da ex-presidente não eram plenamente conhecidas.

E o resultado foi catastrófico:

O que Dilma prometeu em out/2014;

Impacto na economia até o impeachment;

Baixar a conta de luz: Apagão e tarifaço;

Retomada do crescimento: O PIB despencou e chegou a 3,85% negativos.

Controlar a inflação: A inflação saltou de 6,40% para 10,67%.

Não elevar juros: A Selic chegou a 14,25%.

Geração de emprego

A taxa de desemprego cresceu 90%.

Economia não admite experiências de laboratório.

Erros cobram seu preço e as consequências podem se estender por gerações.

Voce pode ler também

0 comentários