‘Esquema rachid’ é comum nas casas legislativas do Brasil

domingo, dezembro 16, 2018


O "esquema rachid", em que funcionários de gabinetes são instados a devolver uma parte do salário que recebem como contrapartida à própria contratação, é uma prática comum nas casas legislativas. Apenas no último ano, quatro parlamentares foram denunciados ao Supremo Tribunal Federal - STF pela PGR sob essa suspeita.

Diz O Globo:

"Também foram denunciados pela PGR em casos semelhantes os deputados Adalberto Cavalcanti (Avante/PE) e Erika Kokay (PT/DF) e o senador Sérgio Petecão (PSD/AC). No caso de Adalberto, cuja denúncia foi apresentada ao STF em abril deste ano, a PGR aponta que ele e sua secretária parlamentar nomearam uma funcionária fantasma e desviaram cerca de R$ 100 mil do salário que esta deveria ter recebido, para bancar despesas deles próprios (…).

No caso de Erika Kokay, os fatos se referem ao período em que ela era deputada distrital na Câmara do DF. A ex-funcionária Vânia Gomes afirmou em depoimento que o chefe de gabinete da deputada lhe convidou para uma nova função, com acréscimo salarial, mas deixou claro que deveria haver devolução de parte da diferença salarial. A quebra do sigilo bancário confirmou repasses de ao menos R$ 13 mil da assessora para a conta de Erika Kokay".

Voce pode ler também

0 comentários