Irmão de Magno Malta passa 20 dias na Europa com dinheiro público

quarta-feira, dezembro 05, 2018



Reportagem de O Globo mostra que Maurício Malta, irmão de Magno Malta e diretor de gestão da Empresa de Planejamento e Logística, integra o gabinete de transição de Jair Messias Bolsonaro desde 13 de novembro, mas não dá expediente nele. Funcionário comissionado da estatal, que é controlada politicamente pelo PR do senador, Maurício aproveitou os últimos dias no cargo para fazer cursos de aperfeiçoamento na Europa.

O tour de quase 20 dias por Roma e Coimbra já custou R$ 50,3 mil e foi inteiramente bancado com dinheiro público. Criada por Dilma Rousseff para implementar o fracassado projeto do trem-bala entre Rio e São Paulo, em 2012, a estatal é um exemplo do aparelhamento político do estado que Bolsonaro prometeu combater. Hoje, a EPL é um cabide de empregos que acumula prejuízos e está sem função relevante no governo Michel Temer — a não ser empregar quadros do PR de Magno e Valdemar Costa Neto.
 

Voce pode ler também

0 comentários